Luis Cipriano

Iniciou os seus estudos musicais , pela mão do professor Carlos Gama e completou o Curso Superior de Composição , com o professor Cristopher Bochman em 1988. Na cidade de Castelo Branco , dirigiu o Grupo de Câmara de Percussão , o Coro Feminino Schola Cantorum e a Camerata de C. Branco. No ano de 1998 , conquistou uma Menção Honrosa , no Concurso “ Novos Valores da Cultura .“No mesmo ano obteve o 1º Prémio em Musica de Câmara no 2º Concurso da Juventude Musical Portuguesa e em 1990 , o 3º prémio , no referido concurso e dentro da mesmas classe. Recebeu o 1º prémio de Composição no Concurso da “ Sociedade Histórica da Independência de Portugal “ em 1991. Foi Maestro do Coro da SIM (Luxemburgo) entre 2002 e 2010 e de 2014 a 2016. Foi Director Musical da Orquestra de Sopros da Comunidade Europeia em 2011. Compôs 15 Missas para Orquestra Sinfónica e Coro , Trios , Quartetos , Sextetos e Octectos para diversos tipos de formação de Câmara , duas Oratória de Natal , uma Ode à Covilhã , três Sinfonias , um Requiem, assim como inúmeras obras corais e orquestrais. Compôs obras para cinema e teatro.Em Fevereiro de 1997 foi-lhe atribuída a “ Medalha Especial de Prata “ pela Union Grand-Duc Adolphe do Luxemburgo em reconhecimento dos seus méritos culturais e em 2004 a “Medalha Especial de Ouro” . Em 2007 recebeu o "Diploma de Mérito Cultural" do Governo Civil de Castelo Branco.Em Abril de 1998 foi recebido por Sua Santidade o Papa João Paulo II , a quem entregou as suas obras litúrgicas. Em 1999 recebeu o Prémio da Cultura, do Jornal “Gazeta do Interior” . Em Janeiro de 1999 foi o Compositor escolhido pela Palestina para compor a Oratória de Natal a estrear em Belém para assinalar os 2000 anos do nascimento de Cristo . Foi Conselheiro da Olimpíadas Corais que decorreram em 2004 em Bremen na Alemanha, em 2006 em Xiamen na China, em 2008 em Graz na Áustria, em 2010 em Shaoxing na China, em 2012 em Cincinnati nos Estados Unidos, em 2014 em Riga na Letónia e 2018 em Pretória na África do Sul.Apresentou o programa televisivo “Zéthoven” na RTP 1, produzido por Teresa Guilherme. Em 2007 Foi escolhido pela editora Lazry&Simon, Alemanha, para figurar num livro onde constam 600 pessoas de destaque, de todo o mundo ligadas á musica coral. Em 2013 foi júri do concurso de Música Sacra em Roma (Itália) e em 2016 no Laurea Mundi Budapeste na Hungria. Em 2015 recebeu a "Medalha de Mérito Municipal" atribuída pela Câmara da Covilhã. Recebeu do Clube dos Professores da Covilhã o Diploma de Mérito. Gravou 25 CD’s. Dirigiu concertos em Portugal, Luxemburgo, Palestina. Israel, Rep. Checa, Coreia do Sul, Alemanha, Venezuela, Liechtenstein, Andorra, Noruega, Hungria, Suiça, Holanda, Bélgica, Vaticano, Itália, Porto Rico, França, Dinamarca, Suécia, Espanha, Eslovénia, Eslováquia, Croácia, Áustria, Polónia e Coreia do Norte. Ganhou 5 Medalhas de Ouro, 7 Medalhas de Prata e 2 Medalhas de Bronze em concursos corais Em 2018 tornou-se no primeiro maestro português a dirigir concertos na Coreia do Norte e o primeiro estrangeiro a dirigir as 3 obras dedicadas aos líderes daquele país durante o Festival da Primavera. Em 2019 foi Júri do Concurso "Venezia in Música" em Itália. É professor do quadro da Escola Serra da Gardunha e actualmente Maestro da Orquestra Clássica da Beira Interior, Maestro do Coro Misto da Beira Interior, desde a sua fundação e Maestro do Coro Juvenil de Mação. É director Beira Interior Choir Competition & Festival e Director Artístico do Concurso Internacional de Percussão da Beira Interior.